Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Hetero Doméstico

Insólitos insuflados com humor gourmet contrafeito e outros pitéus domésticos

Insólitos insuflados com humor gourmet contrafeito e outros pitéus domésticos

Chegou-me (nenhum sujeito em concreto...) ao ouvidos que não estou a incomodar ninguém, ao associar esta notícia, sobre o término do casamento, ao juíz Neto de Moura. Ainda não ouvi o suficiente sobre este tema. O suficiente compreende, neste caso anacrónico de dimensões bíblicas, o rebentamento de ambos os tímpanos...

 

Um outdoor em Nova Iorque, que apela ao serviços de uma empresa de divórcios, está a gerar controvérsia de dedo em riste, anelada abaixo do nó de uma autoestrada...

 

HD Outdoor de apelo ao divórcio com gesto controv

(fonte da imagem: https://www.nbcnewyork.com/news/local/Albany-New-York-We-the-People-Divorce-Billboard-of-Middle-Finger-Turning-Drivers-Attention-Away-From-the-Road-506764241.html)

 

Estará o anel no sítio errado ou o dedo maior mal esticado???

 

Ao contrário da violência doméstica, o preço de um divórcio tem um valor 'estimado'!
Há sempre alguém que não quer ser ajudado. Todavia, o Estado do casamento continua a não dar alento e esperanças a quem gostaria de criar as suas crianças...  

Casos de violência no futebol, envolvendo árbitros, são aos pontapés e caneladas...

 

Os juízes da modalidade são agredidos gratuitamente e começam agora a usar argumentos de defesa que prometem disparar miminhos nos relvados!

 

HD Árbitro saca de pistola a meio do jogo.jpg

(imagem: https://metrouk2.files.wordpress.com/2015/09/referee-gun.png?w=748&h=380&crop=1)

 

Perante uma agressão não captada pelo vídeo confirmada, um árbitro brasileiro foi ao banco de suplentes solicitar a ajuda de uma menina capaz de cuspir uns tirinhos de respeito...

 

Esperemos que esta moda western não chegue a Portugal!
Até porque o nosso futebol já é um festival de fogo de artifício e sentimento (de impunidade) malcheiroso...

A violência doméstica na Indía tem os séculos dias contados...


Uma medida governativa fez com que fossem distribuídas milhares de pás de madeira para que as mulheres indianas possam defender-se dos seus maridos quando eles estiverem alcoolizados!

 

_95852583_mediaitem95852575.jpg

(imagem https://ichef-1.bbci.co.uk/news/1024/cpsprodpb/967D/production/_95852583_mediaitem95852575.jpg)

 

Segundo o ministro da justiça social indiano, este bastão é uma medida preventiva (!?).
Se eles chegam a casa já quentinhos, não é um pau que lhes vai aquecer o lombo...

 

Todavia, apenas devem utilizar a varinha de condão se o homem estiver efetivamente bêbado. Até porque há uma crescente fação de indianos que (mesmo sóbrios) gostam de levar na pá!

Esta reportagem da CMTV é um hino ao amadorismo jornalístico coroado com um heroísmo apreciável...

 

Um reformado resolveu vestir o colete de David Attenborough e documentou uma agressão doméstica nas margens do rio Águeda!

 

CORPO4.jpg

(imagem https://www.documentingreality.com/forum/attachments/f10/534824d1398030394-woman-raped-strangled-then-dumped-river-corpo4.jpg)

 

Felizmente, o reformado conseguiu impedir que o agressor consumasse o afogamento da sua companheira de 70 anos, ao gritar: 'Solte a mulher, ela pode perfeitamente lavar a cara sozinha!'

 

Apesar da tentativa de homicídio, a mulher não quis apresentar queixas...
Mais um caso enlameado de violência doméstica que só não teve um desfecho trágico, graças a um reformado que furtivamente fortuitamente estava no meio da vegetação com uma câmera ligada (!?)

Um russo descobriu, em direto, que a sua mullher era prostituta, quando a polícia fez uma rusga num bordel onde a sua nobre esposa apareceu de lingerie badalhoca!

 

maxresdefault.jpg

(imagem: https://i.ytimg.com/vi/HVMOd45K65Y/maxresdefault.jpg)

 

Chegou a procurar o seu nome no Google e descobriu não só os preços praticados pelos seus serviços, mas também que não poderia usufruir de desconto familiar!

 

A reputada cidadã defende que exercia a profissão 'alternativa' pois não tinha como sustentar a família. O homem nega essa versão refutando que nunca faltou nada em casa, havendo sempre vodka e violência doméstica à descrição...