Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Hetero Doméstico

Insólitos insuflados com humor gourmet contrafeito e outros pitéus domésticos

Insólitos insuflados com humor gourmet contrafeito e outros pitéus domésticos

Quando li o título "Noiva escolhe cabra para menina das alianças" achei ligeiramente ofensivo, apesar de compreender que os melhores amigos costumam insultar-se, como demonstração de afeto e companheirismo...

 

Não é a primeira vez que alguém leva um animal de estimação ao altar (maridos paus-mandados não incluídos...), mas escolher uma cabra para entregar as alianças faz-me pensar se as crianças da família não gostariam de tirar os seus dedinhos do nariz durante o casamento...

 

HD Noiva escolhe cabra para menina das alianças.j

(fonte da imagem: https://metro.co.uk/2019/03/26/woman-proud-mother-80-goats-one-ring-bearer-wedding-9021086/)

 

A noiva que tem mais de 80 cabras na sua quinta diz que não precisa de muitas amigas...

Ninguém sabia da surpresa e todos os convidados ficaram boquiabertos quando viram a cabra a dirigir-se com algumas fugas de leite ao altar...

O padre responsável pela cerimónia não colocou qualquer obstáculo aos cascos do animal, uma vez que sempre permitiu a entrada de mulheres de salto alto com andar a trote...   

Só as crianças conseguem ficar mais bonitas que a noiva num casamento. Seja um rapaz quase a asfixiar num fato muito chato (para ele, nós adoramos a gravatinha apertada!) ou uma menina ladina cujo vestido branco passa de bege a castanho esverdeado, ainda antes de começar a rebolar na quinta da boda....

 

O momento da colocação das alianças, suscita sempre uma imprevisível argolada...

Esta adorável traquinas foi apanhada, pelo fotógrafo, a indicar à noiva, que por acaso também era a sua mãe, qual o dedo correto para colocar o donut de ouro em miniatura...

 

HD Menina apanhada a fazer um gesto feio no casame

(fonte da imagem: https://www.mirror.co.uk/news/weird-news/adorable-little-girl-caught-doing-13970750)

 

A pequenina de 3 anos desconhecia o que significava o gesto, mas sabia que garantia tantas gargalhadas como o seu pai a cozinhar noivo na pista de dança...

 

Antes de apontarmos o dedo aos outros, devemos ensinar as nossas crianças a aprontar chamadas de atenção que não carecem que alguém as atenda/entenda... (mais uma vez, a semântica é trivial, mas isto continua a não fazer sentido nenhum...)