Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Hetero Doméstico

Insólitos insuflados com humor gourmet contrafeito e outros pitéus domésticos

Insólitos insuflados com humor gourmet contrafeito e outros pitéus domésticos



Alcotraz é o nome de um bar em Londres, onde os clientes podem tornar-se presos por umas horas! Talvez mais algum tempo se exagerarem nos cocktails e tiverem de ficar uma noite a dormir, contra a sua vontade de permanecerem sóbrios...

O nome do bar é inspirado na famosa penitenciária americana Alcatraz, onde ficaram detidos muitos traficantes de álcool, no tempo da Lei Seca, em que o contrabando na América ainda não era devidamente explorado pelas drogas recreativas e o tráfico humano...

A experiência atrás das grades (de cerveja) é de fazer inveja, a todos os países onde os bares só podem ficar abertos até às horas em que os clientes se começam a abrir todos...

Os clientes introduzem clandestinamente álcool nas celas, com o consentimento dos guardas que não fazem revistas corporais. Sem receberem uma gorjeta prévia...

Não existe menu de bebidas. Cada cliente pede o cocktail que desejar, atendendo à variedade de álcool disponível no estabelecimento. A bebida mais solicitada tem o nome monárquico francês Doqu'ouver...

Todos os presidiários têm de vestir fatos de macaco cor de laranja. Não há outra cor disponível.
Isto é um bar de presos! Não é uma oficina de mecânica, nem um spin-off da Casa de Papel...

Os fatos de macaco são devidamente desinfetados antes de serem usados por outros clientes.
Assumindo que o cliente anterior tenha virado alguma vodka no seu fato...

As celas são recreadas ao máximo pormenor, onde a sujidade nas paredes e sanitas parece real.
Até o chão peganhento dá a sensação sensorial que estamos mesmo a pisar álcool entornado...

É o local ideal para festas de aniversários e despedidas de solteiros!
Os convidados podem ficar presos, sem terem de sair do bar, entrar no carro e soprar ao balão numa operação STOP...

(fonte da imagem: https://www.alcotraz.co.uk/locations/shoreditch/#booknow)

Uma menina libertina nascida na China, foi abandonada pelos seus pais, numa ilha deserta para aprender que existe vida, do lado de fora da porta do seu quarto... 

Foi encontrada por pescadores locais que estranharam ver uma jovem, numa ilha, sem tirar selfies e fazer vídeos para o Tik Tok...

Permaneceu 2 dias sozinha na ilha. Tinha apenas bolachas e água para se alimentar.
Depois desta experiência solitária, vai passar a relativizar o lanche escolar!
Caso regresse à escola, claro...

A adolescente tem 13 anos e recusava-se a ir às aulas, saindo apenas do seu quarto para comer, ir à casa de banho e reiniciar o router da sala, sempre que a internet ia abaixo...

Esta abordagem extrema de educação, segundo os pais, foi uma medida de desespero!
A menina já mal falava com eles e precisava de levar uma lição sobre a vida... de Robinson Crusoé!

Antes de mandarem a filha para o colégio do ilhéu, consultaram um especialista de sobrevivência.
O mesmo assegurou-lhes que não havia nenhum problema de maior, em abandonar uma criança por algum tempo. Ele próprio já o fizera. E quando lhe falaram nessa ideia, ele começou a coçar a cabeça, como se tivesse esquecido de algo...

O plano passava por monitorizar, sem que a jovem se apercebesse, do seu comportamento na ilha.
Durante o primeiro dia tudo decorreu com normalidade. Com a menina encostada a uma palmeira, à espera que o dinheiro caísse de uma árvore...

Todavia, ao segundo dia a ver navios, sem uma rede para se deitar e ligar o telemóvel, a náufraga forçada, conseguiu pedir ajuda externa, regressando à sua prisão voluntária domiciliária.
E acabou por não aprender com quantos paus se faz uma canoa... 

(fonte da imagem: https://www.odditycentral.com/news/parents-try-to-tame-rebellious-daughter-by-taking-her-to-deserted-island.html)


(fonte da imagem: https://www.mirror.co.uk/news/weird-news/girl-3-asks-traumatic-lion-24233239)

Uma menina ladina escolheu como bolo de aniversário, a cena trágica do Rei Leão, onde o pai Musafa perde a vida. Esperando que todos os convidados percam a vontade de o comer, ao esquartejá-lo com fatias muito fininhas...

O sórdido pedido da criança, deixou o fabricante do bolo muito duvidoso que acabou por questionar a sua mãe se queria o bolo fresco com baunilha ou resseco com moscas naturais...

Também a mãe estava reticente, em prosseguir com este safari mórbido!
Acabou por fazer a vontade à menina, mas apenas porque era fim do mês e havia muito espaço no frigorífico...

Apesar da comoção causada, a elaboração realista do bolo merece aplausos rasgados. Particularmente o pormenor da marca das garras que poderia facilmente ser confundida com um garfo muito mal espetado...

Inclusive a mensagem de aniversário, ao lado do rei de(com)posto, confere ao cenário, um epitáfio de tom escarlate, apropriado para um bolinho de anos bem lapidado e engasgado...

Com apenas 3 anos, já conseguiu contrariar a célebre citação de James Joyce: "Não se pode comer o bolo e continuar a tê-lo..."

Os habituais convidados virtuais das redes sociais, dividem-se entre considerar a menina, genial ou perversa. Já a Leona não terá que dividir o bolo com ninguém, nem a mãe terá que dividir os pratos entre a pia de cozinha e a máquina de lavar loiça...

Alheia às críticas de pais e colegas do infantário, a pequena acabou por soprar as velas com cuidado.
Para não tombar o Simba do topo do bolo... 


(fonte da imagem: https://www.theblowzee.com/)

O Blowzee é o novo convidado assoprado, imprescindível para todas as festas de aniversário, onde as crianças podem soprar as velas, sem aplicar um topping de saliva e perdigotos para todos os garotos...

O bufa velas vem equipado com um sensor elétrico que faz disparar uma ventoinha, gerando o vento suficiente para apagar pequenas chamas, como velas ou isqueiros utilizados nos concertos do Tony Carreira... 

A invenção é um êxito de vendas por todo o mundo e há necessidade de fazer reserva de compra, visto que as unidades disponíveis desaparecem num sopro...

É do agrado de todos os pais preocupados com a saúde dos filhos!
E de algumas mães que veem no Blowzee, um objeto de treino para se certificarem das suas capacidades de sopro. Que podem ser fundamentais para a saúde dos seus casamentos...

Alguns clientes referem nostálgicas semelhanças com as flautas de bisel, responsáveis por perdas de audição de pais de todo o mundo!
Hinos infantis como o "Noite Feliz" e "Cai Neve no Jardim" foram impulsionadores de provas olímpicas de arremessos de flautas que ressuscitavam sempre com ainda mais buracos...  

As crianças receberam a ideia da mesma forma que lhes foi apresentada a vuvuzela!
Vão usá-la enquanto é nova, depois vai acabar por ficar numa gaveta. Ladeada com as vuvuzelas artilhadas das suas mães que ainda estão em atividade, mas guardadas num compartimento secreto...

Há alguma dificuldade em explicar às crianças que a sua função é exclusivamente para apagar as velas!
Muitas questionam os pais se não faria sentido, utilizá-las para combater hálitos asquerosos, axilas equestres e bacalhaus em decomposição demolhados no calção...
 


(fonte da imagem: https://www.sadanduseless.com/crocheted-penis-blanket/)

Um cobertor em croché (desenhado por um criador choné) com um formato intumescido, é o aconchego mais apetecido, para aquelas noites mais frias onde sabe bem um cobertor com estrias...

A manta genitália está à venda na Etsy por cerca €150 e não traz pilhas incluídas. Porque não precisa. Só estou a esclarecer possíveis dúvidas...

O cobertor é tricotado à medida de cada um!
Logo não há motivo para nos preocuparmos se vamos caber todos lá dentro. Um de cada vez, mas inteiro. Sem a cabecinha de fora...

As bolas são removíveis, consoante o gosto do utilizador!
E a satisfação da máquina de lavar roupa que assim, ainda vai durar mais uns anos...

As bolas são insufláveis. Pelo que a bomba de encher, faz parte do kit tronco e bolas...
Também podem ser enchidas por sopro. Para aqueles que não apreciam o uso de brinquedos hidráulicos... 

É a companhia ideal para um fim de noite em confinamento solitário.
Mas pode ser igualmente usada para dormir em conchinha. Embora não seja garantido que a pessoa desconchavada, volte a conseguir dormir de barriga voltada...

É vendido em várias cores, sendo a cor de pele a mais procurada!
A segunda mais procurada é o preto. Apesar de as medidas serem personalizadas, existe sempre a curiosidade de poder fazer mais dobras ao cobertor...

Este artigo vem com um aviso que adverte a utilização exclusiva em casa!
Havendo relatos de clientes que o usaram em festas onde foi praticamente impossível manter o distanciamento social, registando-se vários episódios de abraços e aconchegos do capuz...