Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Hetero Doméstico

Insólitos insuflados com humor gourmet contrafeito e outros pitéus domésticos

Insólitos insuflados com humor gourmet contrafeito e outros pitéus domésticos

O encerramento de salões de estética, devido ao confinamento, é literalmente uma situação cabeluda!
Que só as máscaras conseguem parcialmente encobrir! E apenas do nariz até ao queixo...

Muitas mulheres iniciaram formações autodidáticas para aprenderem a manusear cera quente.
As gillettes dos maridos agradecem, mas os filhos não esquecem os buços vermelhuços que lhes dizem para lavar os dentes antes das aulas online...

Mas as quebras das receitas em cosméticas, não abalam os padrões de beleza!
E "só uma mulher de barba rija, não é apanhada com a boca na botija..."

(fonte da imagem: https://www.cm-tv.pt/atualidade/detalhe/mulher-deixa-de-fazer-o-buco-e-arranjar-sobrancelhas-para-desafiar-padroes-de-beleza)

Eldina Jaganjac é uma mulher dinamarquesa que não cede à pressão da depilação e não se deita na marquesa para lhe desbravarem a certeza que é igualmente bela, de pelo na barbela...

Deixou de se submeter à tosquia facial, há cerca de um ano.
E desde aí, tem recebido insultos e críticas tanto por homens como por mulheres!
Todavia, os amigos não a julgam e convidam-na frequentemente para sessões de Netflix, com pausas para brincar aos cabeleireiros...

Já foi proibida de entrar em ginásios, por alegadamente, trazer o seu hamster escondido dentro das leggings...

Nas redes sociais, é motivo de chacota por parte de pseudopitas influencers e alvo de inveja de jovens imberbes que ainda nem sequer têm pelo na benta...

Indiferente às críticas e aos juízos de bolor, promete deixar crescer o buço, a monocelha e toda a pentelha, desde o primeiro uivo até à sua última lua cheia...

O Dia dos Namorados, manteve os casais confinados, como uma previsão verosímil de como serão o resto dos seus dias, depois de casados...

Antigamente, os recém-casados mal conseguiam esperar pelo fim da cerimónia para tirar rapidamente as roupas. Isto porque as costuras das calças e do vestido de noiva, provocavam comichões que se sentiam por dentro e irrompiam para fora...

Desde a era das redes sociais, a pressa em consumar o casamento deu lugar à pressão em mostrar cada momento que os outros possam invejar. Sentados, no seu respetivo lugar...

(fonte da imagem: https://www.ndtv.com/offbeat/hold-on-babe-pic-of-groom-using-computer-as-bride-waits-is-now-a-rofl-meme-2367452)

A foto de um noivo sentado em frente ao computador, enquanto a noiva aguarda na cama, à espera do seu amor, criou um voto de casamento chamado 'até que a internet nos separe'...

A noiva permanece impávida e serena, na incerteza se molhará a pena ou se valerá a pena rezar para que o wi-fi deixe de funcionar...

Desconhece-se o que o noivo estaria a fazer, para além de estar a virar as costas à pessoa que irá ter pela frente o resto da sua vida...

Estaria a apagar o histórico de pesquisas no Google?
A atualizar o seu estado civil no perfil do Facebook?
A personalizar mais uma skin no Fortnite?
A confirmar se já recebeu o convite para entrar no Clubhouse?

A única coisa que podemos ver, é uma caixa de lenços de papel ao lado do monitor!
Que também deverá ser usada pela noiva! Só para limpar as lágrimas.
Os únicos fluidos que vão escorrer naquela noite...

Todas as tatuagens têm uma história pintada! Até porque quem as faz tem necessidade de contá-las, vezes sem conta, com a mesma tinta onde espeta a ponta...

- Já te contei porque me lembrei de fazer esta tatuagem?
- Hoje? Ainda não...

O lado bom das redes sociais é poder ver as tatuagens ainda antes de estarem terminadas!
As histórias são igualmente contadas, para quem as quer ler entre notícias pespontadas...


(fonte da imagem: https://www.mirror.co.uk/news/weird-news/woman-who-always-struggled-tell-23440518)

Uma menina desnorteada tatuou a inicial da esquerda e da direita, em cada mão, para não fazer mais confusão e perceber que direção deve seguir, sempre que se desencontrar num cruzamento...

Existem muitas pessoas com enormes dificuldades em distinguir a direita, da esquerda!
E isto também se pode aplicar à política de extrema... centro?!

Pior que não saber, onde fica a esquerda ou a direita, é não perceber o significa ficar parado. Fechado. Em casa...

Muitos amigos faziam troça da moça não conseguir distinguir cada um dos lados!
Após ter feito as tatuagens, esses amigos deixaram de ser os únicos a saber da bravata batota e agora têm de se alinhar nos comentários incendiários, duma publicação com tinta na mão...

Nem todas as tatuagens têm de ser bonitas. Algumas podem ser funcionais, práticas e uma excelente forma de distrair o olhar de quem está a pensar em desistir de usar lembretes e post-its...

O frio que se sente no inverno é sessenta vezes maior quando alguém se senta na sanita...

Entre o conforto de estar sentado ou sentir o nalguedo gelado, há um salpico acre que nos convence a não tentar usar o robe ao contrário...

Existem coberturas e tampos de sanitas para pessoas menos aflitas, mas depois do primeiro uso é um abuso olfativo voltar a col(oc)á-las no interior das nossas coxas...


(fonte da imagem: https://www.dailystar.co.uk/news/weird-news/japanese-loos-say-hello-warm-23371604)

As novas sanitas japonesas 'dizem olá' a todas as certezas que temos ao querer passar mais tempo a fazer as necessidades fisiológicas, combatendo as adversidades meteorológicas como o frio e os aguaceiros, vindos de baixo para cima...

Basta levantar a tampa, para a sanita 'dizer olá' e 'sinta-se à vontade para soprar de todas as formas que consiga'...

Brilham no escuro, da mesma forma que nós brilhamos ao deixar entrar alguma claridade pelo portão onde nem um feijão costuma poder entrar...

Podem ser previamente aquecidas à temperatura desejada e são programadas para fazer a descarga ainda antes da entrada de ar pelas nossas trémulas narinas...

São a tecnologia de ponta (à ponta) mais procurada desde a 2ª ou 3ª (em qual é que vamos?) vaga da pandemia!

Conseguem medir a pressão arterial, o nível de açúcar e gordura corporal! Têm alguma margem de erro devido à dificuldade de distinção entre jogas, troncos, barro e lava porcelânica...  

O plano de vacinação mundial continua a espetar esperança na humanidade que não se importa de arregaçar só uma manga, desde que não tenha de despir a camisa, acabada de passar a ferro...

Os efeitos secundários das vacinas já são conhecidos por todos os negacionistas que se recusam a colaborar, fornecendo mais dados relevantes aos profissionais de saúde...

Para quem ainda não está muito convencido da importância da vacina, fica uma sugestão que pode acalmar as dúvidas e ambientar a casa, sem a utilização de incenso embalado...


(fonte da imagem: https://www.globaltimes.cn/page/202101/1211909.shtml)

Uma organização americana, defensora do consumo de marijuana, acendeu uma iniciativa que visa oferecer cannabis a quem aceite ser vacinado contra o coronavírus, entre outras doenças que nem sempre nos vêm à memória...

O projeto chama-se 'Joints for Jabs' que em português significa, não fumes tudo sozinho...

A ideia agradou a muitos céticos da vacinação, particularmente àqueles que passaram a saber que são necessárias 'duas passas' para a vacina fazer efeito?!

A mesma organização planeara, para a tomada de posse de Joe Biden, a oferta de 10 mil charros para garantir novo nevoeiro ecológico em torno do capitólio!
Como é óbvio, a ideia foi guardada num saco, pois os charros seriam enrolados com a saliva de ativistas que testam positivo para todos os controles de droga no sangue...

O protesto tem sido criticado pela falta de sentido de oportunidade no meio da pandemia!
Não se deve misturar a legalização da cannabis com a vacinação da Covid-19, até porque a cannabis não deve ser inoculada na corrente sanguínea de quem nunca acendeu a luz, num quarto em isolamento profilático...