Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Hetero Doméstico

Insólitos insuflados com humor gourmet contrafeito e outros pitéus domésticos

Insólitos insuflados com humor gourmet contrafeito e outros pitéus domésticos

Voltar a um restaurante depois da quarentena é como comer uma sopa amena!
Sabe bem, mas não aquece e ninguém esquece o preço que já pagou por ela...

Os restaurantes mais pequenos, limitados a metade da lotação, fazem questão de manter as portas abertas e as contas incertas de quem outrora se lamentava de trabalhar fora de horas...

As esplanadas conseguem encher, com as temperaturas mais convidativas da estação.
Já as mesas lá do fundo, onde o sol não brilha, são a ilha deserta que apenas desperta a curiosidade de quem não quer pagar taxas de turismo e de cinismo...

Pior estão os países em que os restaurantes só estão autorizados a servir para fora, aqueles clientes que nem têm dentes para trincar qualquer coisita fora da sua própria casa...


(fonte da imagem: https://www.reuters.com/article/us-health-coronavirus-russia-naked-chefs/russian-chefs-in-naked-lockdown-protest-after-virus-strips-them-of-income-idUSKBN23G1J6)

Donos, empregados e chefs na Rússia, posaram parcialmente despidos, em protesto contra o adiamento sucessivo da reabertura de restaurantes e dos cordões das suas bolsas...

A hashtag que seguram no cartaz, significa que eu não percebo (nada de russo) porque é que a enfermeira barbuda não emprestou o seu top ao menino da esquerda com as maminhas grandes...

O governo russo já comunicou uma data para abertura de restaurantes que possuam esplanadas ou terraços. Quantos aos espaços fechados, terão de aguardar até que alguém os feche em 4 tábuas e os enterre sem qualquer cerimónia fúnebre...

Como em todos os protestos, foram registados casos de manifestantes de extrema alegria e vigor, feliz e devidamente tapados pela faixa com aquelas letras todas manhosas...

A iniciativa pretende demonstrar que os trabalhadores do sector estão praticamente nus.
Também consegue comprovar que os clientes apreciam que os empregados vistam o máximo de roupa possível...

A retoma das celebrações religiosas têm tranquilizado muitos fiéis que só usam os seus anéis para se deslocar para a igreja...

Não obstante, vários devotos lamentam-se que as igrejas parcialmente vazias, não permitem concluir que a ausência de vizinhos e familiares, se deva ao facto da limitação da lotação do espaço...

A obrigatoriedade do uso de máscara tem contribuído para uma maior qualidade dos cantos da eucaristia. Coros de várias paróquias sugerem que esta medida permaneça após a pandemia...

Mas o atraso na reabertura das cerimónias em alguns países, tem convertido a casa de Deus em casas de pasto e bares de alegre repasto...


(fonte da imagem: https://www.thesouthafrican.com/news/offbeat/churches-get-past-lockdown-laws/)

Um pastor duma igreja na Argentina, trocou a batina por um avental ao transformar a igreja num bar para poder pregar e servir shots de vinho sacramentado...

Revoltado com as decisões controversas do governo, resolveu converter a sua igreja num bar que pode ter as portas abertas, desde que consiga servir as bebidas certas...

Apesar de ter gerado muitas dúvidas nas paroquianas, esta remodelação conseguiu mobilizar muitos maridos que voltaram a entrar numa igreja, após vários anos de abstinência...

O espaço cumpre todas as regras sanitárias e todas as mesas são desinfetadas várias vezes ao dia.
Principalmente quando bebidas como vodka, são entornadas nas bocas e no balcão...

Toda a comunidade apoiou a decisão do pastor e uniu-se para ajudar nas celebrações!
Muitos alcoólicos disponibilizaram-se para serem acólitos e não faltam voluntários sequiosos para rezar salmos, 'botar o terço' e improvisar homilias a cada nova rodada...

A videoconferência tem ocupado um espaço importante, durante a pandemia do Covid-19.
Para além dos motivos sanitários e as deslocações desnecessárias, são várias as razões que fazem com que muitas reuniões possam ocorrer em quadrados legendados no respetivo monitor...

Como não houve tempo suficiente para a devida formação, muitos utilizadores têm sofrido dissabores na altura de desligar a câmera e fazer a sua vida, atrás dos bastidores...

Existem múltiplos relatos de intervenientes que foram apanhados com as calças na mão, as calças penduradas no cabide ou com um rato de computador sem fios, mas com mato...

O último striptease involuntário amador, foi protagonizado por uma senadora mexicana que pôs um par de argumentos (de) fora da hora do debate...


(fonte da imagem: https://www.dailymail.co.uk/news/article-8383603/Mexican-senator-goes-TOPLESS-government-Zoom-meeting-not-realising-camera-on.html)

Martha Lucia Micher, de 66 anos, ficou em topless no fim duma videoconferência do governo que pretendia levantar a economia do país...

Desconhece-se quem foi o participante que divulgou a nudez não consentida. Embora se suspeite que tenha sido um membro da oposição que levou uma declaração muito a peito...

Declarou publicamente que não se envergonha do seu corpo. Ao contrário de quem não perdeu a oportunidade de a tentar humilhar, por um screenshot a condenar...

A senadora pediu desculpa pelo sucedido, lamentando-se de ter reduzido conhecimento do funcionamento do Zoom, mas aumentada capacidade de amamentação...

Encheu os pulmões para dizer que tem orgulho dos seus seios que amamentaram 4 filhos!
3 deles não se saíram nada mal. São homens adultos e independentes, apesar de ainda mamarem na teta governamental...

Singapura é um país reconhecido pelas suas leis rígidas que demovem qualquer cidadão a conspurcar o chão, seja por mascar chicletes ou urinar em público fora duma divisão...

Também era um exemplo de combate ao Covid-19...
Apesar da proximidade com a China, conseguiu suster a primeira vaga da pandemia em 200 casos.
Uma segunda vaga fez disparar para 20.000, o número de casos de cidadãos que chegaram a festejar o fim do isolamento com abraços e apertos de mãos...

O governo já está a preparar várias ações de luta, sendo que uma delas envolve robots amigos que alertam para os perigos do contacto social no seu habitat natural...


(fonte da imagem: https://mn.coronavirusnewslive.com/coronavirus/robot-dog-used-to-enforce-social-distancing-in-singapore-parks-during-coronavirus-lockdown-the-sun/)

O Spot é um robot cão que percorre os parques de Singapura e ladra uma mensagem que não descura o distanciamento social... 


Está equipado com câmeras e sensores para não causar dissabores em quem apenas quer ter marcas de bronzeado nas pernas...
Apesar de alguma desconfiança inicial por parte dos habitantes, as autoridades garantiram que não serão guardados nenhuns dados ou registos da vigilância canina!
Claro, o mesmo já acontece com a app obrigatória de rastreio do Covid-19...

O animal de metal consegue detetar comportamentos de risco. Como piqueniques não autorizados, corridas em grupo e até uma fuga ao fisco...

O vigilante de 4 patas de ferro ainda está em fase de testes. Um dia destes, será muito parecido com um cão normal. Depois de ser programado para cheirar o pára-choques traseiro dos seus colegas e elevar a pata de trás para realizar a mudança de óleo numa árvore ou banco de jardim...