Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Hetero Doméstico

Insólitos insuflados com humor gourmet contrafeito e outros pitéus domésticos

Insólitos insuflados com humor gourmet contrafeito e outros pitéus domésticos

O Dia dos Namorados, manteve os casais confinados, como uma previsão verosímil de como serão o resto dos seus dias, depois de casados...

Antigamente, os recém-casados mal conseguiam esperar pelo fim da cerimónia para tirar rapidamente as roupas. Isto porque as costuras das calças e do vestido de noiva, provocavam comichões que se sentiam por dentro e irrompiam para fora...

Desde a era das redes sociais, a pressa em consumar o casamento deu lugar à pressão em mostrar cada momento que os outros possam invejar. Sentados, no seu respetivo lugar...

(fonte da imagem: https://www.ndtv.com/offbeat/hold-on-babe-pic-of-groom-using-computer-as-bride-waits-is-now-a-rofl-meme-2367452)

A foto de um noivo sentado em frente ao computador, enquanto a noiva aguarda na cama, à espera do seu amor, criou um voto de casamento chamado 'até que a internet nos separe'...

A noiva permanece impávida e serena, na incerteza se molhará a pena ou se valerá a pena rezar para que o wi-fi deixe de funcionar...

Desconhece-se o que o noivo estaria a fazer, para além de estar a virar as costas à pessoa que irá ter pela frente o resto da sua vida...

Estaria a apagar o histórico de pesquisas no Google?
A atualizar o seu estado civil no perfil do Facebook?
A personalizar mais uma skin no Fortnite?
A confirmar se já recebeu o convite para entrar no Clubhouse?

A única coisa que podemos ver, é uma caixa de lenços de papel ao lado do monitor!
Que também deverá ser usada pela noiva! Só para limpar as lágrimas.
Os únicos fluidos que vão escorrer naquela noite...

As consultas médicas por telefone vieram para ficar!
Pelo menos, enquanto as taxas moderadoras forem mais económicas que o preço da mensalidade das telecomunicações...

Ser consultado sem ter o olhar atento do médico pode ser estranho!
Principalmente, para quem nunca reparou que os médicos têm a nossa foto na ficha médica. Daí não terem necessidade de desviar o olhar do monitor do computador...

A minha última consulta médica por telefone, ainda durante a quarentena, deixou-me com plena confiança no SNS. Só um profissional de saúde seria capaz de me ligar, a perguntar se estava bem...


(fonte da imagem: https://www.dailystar.co.uk/news/weird-news/hospitals-could-soon-diagnose-heart-22568676)

Os hospitais conseguirão, brevemente, detetar doenças cardíacas através de selfies que os pacientes poderão enviar, juntamente com uma descrição patética que já ninguém tem paciência para ler...

Um algoritmo avançado será utilizado para medir alguns desvios sintomáticos na face dos doentes e conseguir concluir se padecem de alguma forma de insuficiência cardíaca.
Enquanto a fase de testes não está concluída, somente é possível inferir se a pessoa está mais feia e enrugada que na memória do Facebook de anos passados...

De momento, pela análise duma selfie, os médicos apenas conseguem determinar que os pacientes têm muita falta de atenção e excesso de tempo livre...

O eletrocardiograma será em breve extinto e reduzirá abruptamente as consultas presenciais de doentes que teimavam sentir-se mal várias vezes ao ano, para poderem ser barrados com aquele gel gelado e ser-lhe aplicadas ventosas que doem um bocadinho ao descolar da pele... 

A paciência, de quem se encontra enclausurado, facilmente se esgota quando testemunha qualquer ajuntamento. Para quem assistiu ao 'beijar da cruz', este é o 11º mandamento...

Todavia, não devemos fazer julgamentos precipitados. Até porque não é a época para manter indivíduos encarcerados, adoentados e ilibados temporariamente de crimes de curta duração...


(fonte da imagem: https://www.mirror.co.uk/news/weird-news/isolation-party-picture-sparks-fury-21864014)

Um casal publicou uma foto de uma festa de isolamento que foi imediatamente repudiada por toda a gente que, após olhar atentamente, parabenizou a ideia de usar o Photoshop para encher uma casa com clones dos residentes habituais...

O post do Facebook recebeu comentários a duplicar, pelas primeiras e segundas observações dos mesmos utilizadores que são exímios a enxovalhar...

O elegante trabalho de fotografia, demorou 1 hora a gravar e 5 horas a editar!

Adoraria poder saber fazer um exercício com esta qualidade.
Mas assumo que seria impossível, caber em todas as minhas roupas que não sejam pijamas e fatos de treino...

Por favor, não me peçam para dar banho ao cão...


(fonte da imagem: https://uk.glbnews.com/01-2020/52780561213454/)

Não há nada de errado com os vossos olhos!
Nem com os olhos do Jubilee, um husky siberiano que tem uma deformidade nas pálpebras que o faz parecer um desenho animado ou um vizinho admirado por nos baixarmos para apanhar o cocó do nosso cão...

O cachorro foi adotado depois de um post viral no Facebook. Estava num abrigo para animais, depois de ser abandonado por um criador de cães que afirmou não o conseguir vender no Market Place!

Houve 150 pedidos de adoção e mais 40 mil partilhas de uma publicação que mostrou que olhos que se vêem, corações que ainda mais sentem...

Calendários solidários de fotografias desnudadas com atletas, bombeiros e estudantes, já se encontram pendurados atrás das portas de muitas dispensas e no fundo (como forro) das gavetas de cómodas e mesinhas de cabeceiras...

Uma escola veterinária também quis angariar dinheiro com um calendário agrário, mas o resultado da iniciativa primitiva, não teve o cultivo esperado...


(fonte da imagem: https://canoe.com/news/weird/sheepish-british-vet-school-pulls-naked-student-calendar-photo-after-vegan-outcry)

A fotografia de alunos nús, com ovelhas a tapar as suas zonas pentelhas, enfureceu várias comunidades veganas que aconselharam os pastores a tosquiar as suas próprias 'canas'...

A escola garantiu que nenhum animal foi maltratado durante a sessão fotográfica!
Todavia, foi forçada a remover a publicação no Facebook por estar associada a conteúdo pornográfico, nomeadamente bestialidade.

Em Portugal, principalmente no interior, esta prática de posar com animais é bastante comum no meio rural. Contudo, é mais reservada. Sem necessidade de divulgação nas redes sociais e -tão pouco- uso de equipamento de captação de vídeo ou imagem...