Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Hetero Doméstico

Insólitos insuflados com humor gourmet contrafeito e outros pitéus domésticos

Insólitos insuflados com humor gourmet contrafeito e outros pitéus domésticos

Fraude fiscal? Ausência injustificada? Falta de desodorizante quando levanta o braço para votação? Morada transatlântica indicada qual reside do outro lado da estrada? Uma sesta merecida durante o tempo de antena do Jerónimo de Sousa?
Qual é para vocês o motivo que pode levar um político a abandonar o seu lugar no parlamento?
(Só o facto de lá ter entrado não conta. Não conta literalmente para nada...)

 

HD Político abandona parlamento após ter roubado

(fonte da imagem: https://www.tuko.co.ke/298573-mp-forced-resign-stealing-sandwich-supermarket.html#298573)

 

O político esloveno Darij Krajcic, foi acusado de crime de colarinho ensandwichado depois de ter admitido que roubou uma sandes num supermercado que afinal não estava assim tão mal vigiado...

Roubar para comer não é crime, só é preguiça de cultivar o alimento...

O partido não perdoou o delito do seu representante e reiterou veementemente que nenhum produto de supermercado justifica que alguém roube para comer. Talvez a lasanha do Lidl ou as pizzas congeladas do Dr. Oetker. No máximo desespero, os gelados da Häagen-Dazs...   

Sabem aquela sensação enternecida de receber um bilhetinho com palavras românticas?
Se sim, expliquem-me como é que isso funciona. Não conheço, a não ser que considerem um post-it no frigorífico com o enunciado "É assim tão difícil trazeres o pão quando saíres do trabalho?" uma declaração de amor aos hidratos de carbono...

 

Um romântico (claro que já tem alguma idade...) inveterado presentei-a a sua eterna namorada com o mesmo postal do Valentine's Day há 40 anos, acrescentando uma frase de amor codificada por cada seta do cupido que ainda consegue ser afiada, todos os anos...

 

HD Homem oferece o mesmo postal do dia dos namorad

(fonte da imagem: https://www.dailymail.co.uk/news/article-6700323/Husband-sends-wife-Valentines-Day-card-40-years.html)

 

Os homens dirão que isso é uma desculpa para não gastar dinheiro!!!
As mulheres acharão que é um gesto de amor para a vida toda (expressão lamechas deliberadamente usada para SEO!) que não se compara ao toque das letras do cartão de crédito que apenas lhes pode oferecer a bolsa Michael Kors ou o perfume da Dior, que não são assim tão importantes... comparados com o... acho que me perdi aqui na analogia das letras... ah, vocês sabem... o amor!

Se eu ganhasse o Euromilhões, se ganhasse a Lotaria, se acertasse no Placard, se me saísse uma raspadinha (esqueci-me de algum sonho?) nem sei o que faria...
Exatamente: é por isso que poucos podem ganhar, senão ninguém tinha assunto para falar...

 

No caso de ser o contemplado, fica aqui o recado que pode ficar no anonimanto usando um fato de ficção ou apenas uma máscara, diferente da que usa todos os dias para ir trabalhar...

 

HD Vencedor de lotaria reclama prémio com máscar

(fonte da imagem: https://pressfrom.info/us/news/world/-244483-lottery-winner-claims-prize-in-scream-mask-to-hide-identity.html)

 

O felizardo ali do meio que até usa luvas com asseio, reclamou um prémio da lotaria passados 54 dias, usando a máscara do filme Scream para não ser reconhecido e venerado pela família, amigos e até alguns colegas de trabalho!

 

Demorar tantos dias para reclamar um prémio de milhões, ainda por cima num país pobre como a Jamaica???
Há algo aqui que não me cheira bem... alguém se deve ser ter apercebido que já não havia mais erva e era mesmo preciso sair do sofá para levantar o dinheiro e comprar mais umas gramas... 

Lembro-me (como se fosse agora que procurei no blog...) quando me pronunciei sobre caixões confortáveis. É óbvio que nem todos partilham a minha opinião, até porque ninguém deverá partilhar um caixão, por muito caro que seja o IMI deste imóvel a longo prazo...

 

Como uma mulher prevenida quando ocupa o espaço equivalente vale por duas, é mais razoável escolher já a caminha de madeira que garantirá a eterna soneira...

 

HD Mulher compra o seu próprio caixão.jpg

(fonte da imagem: https://www.mirror.co.uk/news/weird-news/woman-buys-coffin-prepared-shes-13965602

 

Zodwa Wabantu, uma sul africana famosa e acautelada, resolveu colocar no Instagram a aquisição do seu próprio caixão, sem qualquer razão que caiba... numa cabeça bem apertada!!!  

 

Os seus seguidores ficaram boquiabertos, quando a viram no provador com a porta aberta...


Será menos um problema para se preocupar quando morrer (!) ou haverá aqui alguma estratégia de marketing patrocinada pela funerária local que oferece as flores em troca de dinheiro que nunca será enterrado em bolsos bem forrados???

O Photoshop, como qualquer outra ferramenta, apenas é útil quando sabemos usá-la!
Se não dominamos bem a ferramenta, mais vale deixá-la sossegadita (passar só um paninho, de vez em quando, para não acumular muito pó...) e pedir ajuda a um profissional (daqueles que cobram dinheiro porque são realmente bons no que fazem!)

 

Se a propaganda pretendida, envolver uma influenciadora (caramba, detesto este nome...), uma foto que mais parece um postal roto que encontramos ao arrumar uma gaveta velha e peças de roupa/acessórios de uma marca patrocinadora... o resultado é uma montagem amadora! 

 

HD Influenciadora coloca fotos falsas no Instagram

(fonte da imagem: https://www.nova1069.com.au/entertainment/instagram-influencer-under-fire-controversial-photos)

 

Johanna Olson é daquelas moças do Instagram que têm milhares de dedos nervosos atrás dela para lhe encher as fotos de corações e está agora a ser fustigada (no mau sentido!) nas redes sociais, na TV(, na rádio talvez não e em mais sítios que devia estar a enumerar uma vez que vou fazê-lo nas tags...) por editar fotos no Photoshop cuja qualidade está ao nível duma colagem de criança de infantário...

 

Esta habilidade medíocre levou-a a dezenas de talk shows, sessões de esclarecimento, conferências de imprensa e a sua popularidade subiu exponencialmente.
Ainda bem que nem toda a gente quer ser famosa, senão estaríamos a influenciar-nos uns aos outros, para fazermos um mau/bom (dá que pensar, pois claro!) trabalho...