Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Hetero Doméstico

Insólitos insuflados com humor gourmet contrafeito e outros pitéus domésticos

Insólitos insuflados com humor gourmet contrafeito e outros pitéus domésticos

A febre das máscaras sociais veio desenferrujar as máquinas de costura que já tinham pouca procura, dado que não se fazem bainhas em calças que não se usam...

Existem vários modelos, desde o algodão das t-shirts que não já entram nos ombros às cortinas velhas arrumadas nos escombros de uma arrecadação que ninguém quer arrumar...


(fonte da imagem: https://canoe.com/news/good-news/utah-moms-penis-face-masks-raises-thousands-for-charity)

Uma costureira de verdade angariou milhares de dólares para caridade, ao vender o seu modelo de  proteção facial, feito com tecido estampado de um multicolorido genital...

Ao longe, não é possível distinguir o padrão peniano e apenas ao perto se consegue perceber... que não estamos a cumprir a distância de segurança!

As máscaras custam cerca de 20 dólares e como ficam húmidas frequentemente, devem ser lavadas a uma temperatura nunca superior a 60º. Para não haver o risco de as pessoas terem de se chegar demasiado perto para reconhecerem o (hálito) estampado mirrado...

Não sou particularmente fã do Carnaval, nem das danças de mulheres brasileiras seminuas!
Todavia, em nome da festividade, trago a este espaço conservador um desfile carnavalesco protagonizado por uma madrinha que sabe como se desenrascar com a mãozinha...

 

HD Madrinha de escola de samba desfila com a mão

(imagem: http://www.tvshow.com.br/wp-content/uploads/2018/02/Madrinha-da-X9-e1518321853680.jpg)

 

Tarine Lopes, a madrinha de uma escola de samba de S. Paulo foi obrigada a improvisar o bailarico depois do seu tapa-sexo (é mesmo assim que se chama...) ter descolado e levantado muitas baquetas do seu grupo de bateria...

 

Ao fim de mais de uma hora usando a cortina de dedinhos para não mostrar a única coisa que não tinha à mostra, recebeu os aplausos efusivos dos espectadores por não manchar a sua performance, ao contrário dos calções dos meninos da bateria...

Provavelmente, todos nós já ouvimos críticas invasivas e indesejadas dos nossos vizinhos sobre o nosso comportamento!
(Tive de parar de escrever este post para fechar as cortinas. Era isso ou vestir uma peça de roupa...)

 

Uma mãe brasileira resolveu moderar as línguas afiadas dos vizinhos, colocando uma lona à porta, com algumas condições para poderem opiniar sobre a sua vida...

 

HD Cartaz para os vizinhos coscuvilheiros.jpg

(imagem: http://cdn.ptjornal.com/wp-content/uploads/2017/07/patricia_monken_600.jpg)

 

Um dos mandamentos sugere que os vizinhos lavem as suas calcinhas e paguem as suas contas, antes de se sentirem no direito de apontar os binóculos e digitar o número da Segurança Social!

 

Esqueceu-se de acrescentar que não podem lavar as suas cuequinhas com o balde de saliva que se vai acumulando enquanto embaciam o vidro da janela...