Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Hetero Doméstico

Insólitos insuflados com humor gourmet contrafeito e outros pitéus domésticos

Insólitos insuflados com humor gourmet contrafeito e outros pitéus domésticos

Uma das (poucas) boas notícias durante o confinamento, foi o aumento da adoção de animais abandonados, completamente qualificados para dar alegria à nossa vida!

Todavia, ainda muitas pessoas têm a necessidade idiótica de adquirir animais raros, caros e suficientemente bem tratados para permanecerem numa casa que só os deseja ver porta fora, em troco de uma compensação sentimental que pode ser efetuada por uma transferência bancária...

A beleza é uma condição vulgar, atribuída a quem gosta de amar, ao mostrar o que não sente!
E assim de repente, não vejo mal nenhum nisso...

jasper_540.jpg
(fonte da imagem: https://www.thesun.co.uk/news/12680560/hairless-eyeless-cat-jasper-instagram-sensation/)

O Jasper é um gato que já bateu o sapato várias vezes à morte e, a nossa sorte, é poder vê-lo no Instagram, a roubar as atenções às influencers que também mostram a pele toda...

Perdeu ambos os olhos devido a uma úlcera córnea, mas ganhou um afeto incondicional de uma dona afortunada pelo seu carinho e pelos seus milhares de seguidores...

Desloca-se com alguma cautela! Não só por não ter visão, mas também pelo receio que a dona lhe vá vestir mais uma peça da sua coleção de merchandising, à venda nas suas redes sociais...

Demorou cerca de 2 anos a adaptar-se à sua nova realidade. Agora é perfeitamente autónomo!
Ainda assim, precisa de alguma ajuda na caracterização e na edição dos vídeos no Tik Tok...

Os veterinários que o acompanham garantem que mesmo após a remoção dos seus olhos e ter sofrido um enfarte, é feliz, saudável e ainda pode viver pelo menos mais 10 anos!
Desde que não adormeça na assadeira junto às batatas descascadas...

Enquanto se receia pelo decreto de novo confinamento, muitos noivos realizaram o seu casamento!
Apesar de algumas restrições na cerimónia, é preferível juntar já os trapinhos antes que os caminhos se separem...

A contenção de despesas começa nas despensas e acaba quando todos os envelopes ficam vazios...

Rios de dinheiro são gastos em casamentos, para que um dia inesquecível fique rapidamente afogado ao nível da água que só é servida em casa, na ressaca dos pés em brasa... 


(fonte da imagem: https://www.mirror.co.uk/news/weird-news/couple-spend-2000-cardboard-cutouts-22665875)

Um casal inglês gastou mais de 2 mil euros 'em cartão', com 50 convidados que foram recortados para estarem presentes no dia mais importante... da empresa que recebeu esta encomenda!

Devido à subida do número de casos do Covid-19 no Reino Unido, apenas é possível realizar casamentos com 30 pessoas, onde o distanciamento tem de ser maior que o praticado entre o noivo e a sua sogra...

Pediram fotos a todos os amigos que gostariam de ver presentes e foram esses os únicos presentes que chegaram a receber...

Apenas 14 pessoas compareceram no casório, mas um facto notório foi o desaparecimento de alguns convidados 'encartonados' que podem ter sido raptados e estarão cativos no fundo de gavetas e armários...

Segundo os noivos, o valor gasto nos recortes foi inferior ao que era reservado para álcool!
Todavia, no fim da pandemia, será realizada uma festa em que participarão todos os amigos e familiares (ainda vivos), onde o cartão apenas será utilizado como base para copos...

A vívida memória do confinamento ainda nos assola o pensamento!
Estar em casa para tentar esquecer o que poderíamos estar a fazer, não é uma ideia saudável.
Pelo menos, para quem precisa de sustentar os vícios da alimentação, alojamento e pagamento de contas, a prazo vitalício...

Alguns estilos de vida abraçaram a quarentena como uma travesseira amena. Quando aquece em demasia é voltada do avesso e continua a ser o confesso mais ergonómico...

A maioria encarou-o como uma experiência forçada, ainda assim remunerada por um lay-off subcontratado por um rendimento mínimo de um expoente máximo...


(fonte da imagem: https://www.albawaba.com/editors-choice/german-university-paying-grants-1900-doing-nothing-1375823)

Uma universidade alemã não parece lá muito sã, ao lançar com concurso que remunera participantes disponíveis para fazer o menos possível, durante o tempo que quiserem...

Poderíamos facilmente dizer que o mesmo já acontece com as bolsas que são atribuídas a estudantes diletantes. Seria errado, pois, a capacidade de deslocação entre casa e escola, tem de ser premiada com um par de livros na sacola...

Os concorrentes têm de fazer a candidatura, explicando pormenorizadamente, como pretendem receber os 1.900 dólares sem fazer nada por isso. Ou seja, dá mais trabalho pensar na ideia do que propriamente pô-la em prática...

Para além de todos os desempregados do país, calcula-se que o número de candidaturas pode superar os votos das legislaturas do ano passado...

Saudosos os tempos em que os pedidos de casamento apenas eram testemunhados pelos próprios namorados e os ambientes naturalmente criados...

Hoje em dia, todos vemos o homem de joelho no chão, a pedir a mão da sua amada que tem a outra ocupada, a tirar selfies para a manada...

A exigência da audiência, desejosa por tocar na moldura, compromete a criatividade e a candura de quem já não consegue ser feliz sem ter visualizações com fartura...


(fonte da imagem: https://www.fox10phoenix.com/news/man-proposes-to-girlfriend-with-candles-burns-down-their-apartment)

Um namorado -todo queimado- teve a ideia luminosa de acender centenas de velas para pedir a namorada em casamento, com comunhão de bens, a começar pela mobília...

Preparou-lhe uma surpresa com a única certeza que iria poupar na conta da eletricidade...

Depois de decorar a casa, para ter uma noite onde pudesse acender o seu castiçal, cometeu a monumental gaffe de ir buscar a namorada com a casa toda acesa e desgovernada!

Assim que chegaram a casa a temperatura subiu antes do tempo, ao verem o seu apartamento em fogo lento...

Mesmo com o ninho ardido, o ingénuo pirómano fez o pedido sentido que foi aceite de olhos fechados e um cheiro a esturro...

Voltar a um restaurante depois da quarentena é como comer uma sopa amena!
Sabe bem, mas não aquece e ninguém esquece o preço que já pagou por ela...

Os restaurantes mais pequenos, limitados a metade da lotação, fazem questão de manter as portas abertas e as contas incertas de quem outrora se lamentava de trabalhar fora de horas...

As esplanadas conseguem encher, com as temperaturas mais convidativas da estação.
Já as mesas lá do fundo, onde o sol não brilha, são a ilha deserta que apenas desperta a curiosidade de quem não quer pagar taxas de turismo e de cinismo...

Pior estão os países em que os restaurantes só estão autorizados a servir para fora, aqueles clientes que nem têm dentes para trincar qualquer coisita fora da sua própria casa...


(fonte da imagem: https://www.reuters.com/article/us-health-coronavirus-russia-naked-chefs/russian-chefs-in-naked-lockdown-protest-after-virus-strips-them-of-income-idUSKBN23G1J6)

Donos, empregados e chefs na Rússia, posaram parcialmente despidos, em protesto contra o adiamento sucessivo da reabertura de restaurantes e dos cordões das suas bolsas...

A hashtag que seguram no cartaz, significa que eu não percebo (nada de russo) porque é que a enfermeira barbuda não emprestou o seu top ao menino da esquerda com as maminhas grandes...

O governo russo já comunicou uma data para abertura de restaurantes que possuam esplanadas ou terraços. Quantos aos espaços fechados, terão de aguardar até que alguém os feche em 4 tábuas e os enterre sem qualquer cerimónia fúnebre...

Como em todos os protestos, foram registados casos de manifestantes de extrema alegria e vigor, feliz e devidamente tapados pela faixa com aquelas letras todas manhosas...

A iniciativa pretende demonstrar que os trabalhadores do sector estão praticamente nus.
Também consegue comprovar que os clientes apreciam que os empregados vistam o máximo de roupa possível...