Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Hetero Doméstico

Insólitos insuflados com humor gourmet contrafeito e outros pitéus domésticos

Insólitos insuflados com humor gourmet contrafeito e outros pitéus domésticos


(fonte da imagem: https://www.mirror.co.uk/news/weird-news/adorable-basil-beagle-uks-first-24395607)

O Basil é um terapeuta funerário que dá apoio a quatro patas, naquelas alturas ingratas onde o luto pode ser amenizado com as únicas 'festas' possíveis no melhor amigo do homem...

Exerce a sua profissão há cinco anos, numa agência funerária inglesa, e até a realeza da sua indumentária, confere ao seu ofício, um sacrifício que muitos familiares não conseguem vestir...

Acompanha as famílias durante a preparação dos funerais. Desde mimar os entes mais inconsolados, a ocupar as crianças que ainda não percebem como alguém pode ficar tanto tempo deitado num caixão aberto...

Consegue aliviar a tensão de um velório, ao esticar a sua pata pelos presentes, sem lhes pedir qualquer esmola para as obras da igreja...

A sua disciplina e treino, evitam que levante uma das suas patas traseiras, prolongando assim a vida das flores que são colocadas na câmara-ardente... 

Apesar de ser um beagle, conhecido pelas suas habilidades de caça, tem uma postura solene e não estranha ver as presas já preparadas para ir ao forno...

Caso as famílias dispensem os seus serviços, Basil permanece imóvel na porta da capela, aguardando que o chamem para dar as suas cãodolências e um curto passeio até ao parque de estacionamento permanente...

Mas a vida do cãoveiro não se fica apenas pela igreja, o cemitério e o crematório!
Basil também socializa com outros animais que optam por não lhe cheirar o rabo, com receio de lhes colocarem uma trela ainda mais curta...

São muitos os que questionam qual a finalidade da Polícia Marítima!
Não existem ajuntamentos de pessoas no mar. Só se for em iates!
A distribuição de droga, via marítima, é feita a retalho e não corresponde a uma atividade de venda direta ao público...

Concordo que alguém tem de cuidar dos nossos submarinos. Foram dispendiosos e nunca se sabe quando irão ser necessários. Nem para quê...

Contudo, a Marinha ainda é uma parte fundamental da defesa de um país. Das pessoas que pagam impostos à nação e que têm de comprar a ração de quem já tem influência direta na nossa escolha de voto...


https://www.indiatoday.in/trending-news/story/thai-navy-sailor-saves-four-cats-from-sinking-ship-in-a-purrfect-rescue-mission-1775791-2021-03-05

Um oficial da Marinha tailandesa salvou 4 gatos de uma embarcação que afundou e comprovou que os ratos (dos tripulantes) são sempre os primeiros a abandonar o navio...

A embarcação incendiou-se e todas as pessoas que a ocupavam foram colocadas a salvo.
Felizmente, alguém se lembrou de examinar atentamente o navio e vislumbrou uns gatinhos, sozinhos e melhor acompanhados que ainda assim, precisavam de ser urgentemente resgatados...

O marinheiro nadou até ao navio, trouxe-os nas suas costas e teve direito a massagens de alto risco...

Nenhum dos animais ficou seco durante a operação de resgate!
Mas o que realmente importa é que nenhum deles ficou ferido durante a prova de natação. E para garantir que isso não volta a acontecer, não voltarão a aproximar-se da água que os seus donos ainda hão de beber...

Os gatinhos foram adotados pelos seus salvadores e fazem agora parte integrante da equipa de comando. Quem os vê em vigilância, durante as missões, não hesita em dizer que são como um peixe fora de água...

Se pesquisarem no Google 'as maneiras mais estúpidas de apanhar Covid-19', talvez encontrem alguma facilmente reconhecida, por algum vizinho ou familiar, que também arranjou uma desculpa para sair de casa sem necessidade aparente...

Pior que sair de casa é entrar em casa alheia, com ou sem convite, mas com um palpite que possa haver algum aniversário que possa prolongar ainda mais este calendário...


(fonte da imagem: https://www.radio.com/news/15-people-contract-covid-from-attending-cats-birthday-party)

Mais de 15 pessoas contraíram o novo coronavírus, após terem comparecido numa festa de aniversário de um gato que deve ter julgado que a tosse e os espirros seriam apenas resultado de uma alergia, a sair de casa depois do confinamento...

O surto peludo, atraiu as atenções do ministro da Saúde do Chile, que não ficou surpreso por se tratar de um ajuntamento devido a uma festa de anos. Ficou após saber que o aniversário era de um gato, animal responsável por assegurar a sua própria higiene pessoal...

A boa notícia foi que o gato não ficou contaminado!
A má notícia foi saber que o dono era o paciente zero, responsável pela contaminação de todos os convidados. Inclusive daqueles que até trouxeram prenda...

Todos os contaminados confessaram que o motivo da reunião, foi efetivamente a celebração do aniversário do gato. Nenhum deles tentou enganar as autoridades, com justificações disparatadas como levar comida e prestar apoio comunitário ao dono...

Para além das 10 pessoas que cantaram os parabéns ao bichano, mais 5 pessoas ficaram doentes por se recusarem a acreditar na história e terem exigido explicações presenciais aos convidados...

Foi um Natal diferente de anos anteriores!
Se, para alguns, não houve nenhuma redução na reunião familiar, então os próximos dias poderão confirmar se foi um Natal memorável, no pior sentido positivo...

A alegria natalícia continua a ser embrulhada com laços cada vez menos apertados e as prendas não têm de ficar paradas, após serem usadas sem qualquer reembolso nostálgico...

(fonte da imagem: https://gulfnews.com/world/offbeat/colombian-taxi-driver-and-canine-co-pilot-spread-christmas-cheer-1.1608879247300)

Um taxista colombiano e o seu c(ã)o-piloto espalharam a alegria natalícia (e algum fumo para a atmosfera...) vestidos a rigor com fatos de Pai Natal, óculos de aviador e barba farta por cima do pelo...

O taxista havia encontrado o rafeiro abandonado há alguns anos e desde aí começou a ocupar o lugar do passageiro, onde ninguém gosta de se sentar...

Faz-lhe companhia nos momentos mais difíceis. Não quando está sozinho, mas quando tem clientes que não param de ladrar durante toda a viagem...


Geraram-se filas de pessoas para darem um passeio pela cidade com a companhia canina!
Bem, as filas já existiam devido às compras de Natal e cada vez há menos táxis...

O turno começava às 4 manhã e só fazia algumas pausas depois do recolher obrigatório da pata do cão, após ter realizado a marcação de território...

O canito Colonel também se costuma fantasiar de polícia, durante o resto do ano.
Tem menos atenção, pois os clientes receiam que ele possa meter o nariz nas malas onde não é chamado...

O aumento das adoções de animais de estimação, foi o único bom aumento que ouvimos falar durante a primeira vaga da pandemia...
Nesta segunda vaga, entre o fim do lay-off e o regresso ao teletrabalho, há menos um galho a ser ocupado pelo bichinho que tanto carinho nos trouxe e nada levou consigo...

O abandono de animais voltou a crescer no final do ano e a chegada da vacina não trará a imunidade de inumanidade sazonal, proporcional à conveniência do Natal...


(fonte da imagem: https://torontosun.com/news/weird/rescue-cats-don-santa-suits-for-purrfect-korean-christmas)

Um café, na Coreia do Sul, resgata gatos abandonados para (n)os manter ocupados, onde nesta altura do ano são fardados a rigor para receberem os poucos clientes que procuram o amor felino fora do aconchego do lar... 

O café tem cerca de 130 gatos que não respeitam a distância de segurança, entre o colo e a pança dos clientes mais exigentes de calor e mimo...

Os clientes estão autorizados a alimentar os animais, desde que façam despesa suficiente para darem alimento ao proprietário e funcionários do estabelecimento...

Existem vários letreiros a avisar que os chocolates de decoração apenas se encontram junto às árvores de Natal e não estão espalhados nas caixas de areia...

A clientela habitual rondava as 100 pessoas diárias, mas com a pandemia, o número desceu para cerca de 30. Os clientes resistentes, preferem sair do café com a roupa cheia de pelo do que com os ouvidos cheios de conselhos de epidemiologistas amadores...