Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Hetero Doméstico

Insólitos insuflados com humor gourmet contrafeito e outros pitéus domésticos

Insólitos insuflados com humor gourmet contrafeito e outros pitéus domésticos

Por vezes, acontece mesmo estar à hora errada, no sítio errado mas com a planta certa!
Cidreira? A sério? Não é bem essa...

 

Um direto para uma TV inglesa, sobre uma plantação de cannabis, acabou por apanhar um jovem a passear um vaso verdejante que começou a correr quando viu que estava a ser filmado...

 

HD Apanhado em direto com vaso de cannabis no meio

(fonte da imagem: http://www.dailymail.co.uk/news/article-5735245/Youth-carrying-potted-plant-sprints-live-broadcast-known-CANNABIS-FARM.html)

 

A investigação policial culminou com a apreensão de mais 87 vasos, se bem que estes não apreciavam um passeio pela rua, só para esticar os raminhos...

 

O casal acusado da posse de marijuana, primeiro alegou que era para consumo próprio!?
Depois que nem era para eles, era para clientes... com cancro! É isso... e fazia-lhes bem!!!
Entretanto lá confessaram a verdade e assumiram que só cultivam as plantas porque estas tinham umas folhas muito bonitas e era bom de se ver...yassss!

A medicina evolui à velocidade da luz, mas ainda não consegue contrariar o ciclo da vida!
Mas um cemitério de uma junta de freguesia de Viseu consegue e não permite falecimentos fora dos dias estipulados pois as regras são para cumprir e a morte não é nenhuma desculpa...

 

HD Falecimentos apenas são permitidos à quinta e

(imagem: http://cdn.ptjornal.com/wp-content/uploads/2018/01/xcemiterio-coutos.jpg.pagespeed.ic.rgPjU2Id13.jpg)

 

Coimas para falecidos reincidentes e uma app para visitas online a campas são algumas das medidas implementadas pelo cemitério que mais parece doutro hemisfério...

 

Há que respeitar as regras dos cemitérios e seguir os seus critérios, por isso toca a despachar as consultas todas até quarta, porque quinta e sexta feira são os dias para remexer na algibeira de alguém que nem chegou a despedir-se da sua adorada arrastadeira...

O amor ocupa um espaço enorme neste blog e este conto cheio de fadas vem mostrar o lado mais estreito de uma relação que pode demorar muito tempo a ser consumida consumada...

 

HD 11 anos depois conseguem fazer sexo.jpg

 (imagem: https://1.bp.blogspot.com/-lC8kohStYhc/Wk1oTGI2kRI/AAAAAAABMOo/v4j7RBRzIEwQFEFCwQvKZqQa312J4OWXgCLcBGAs/s1600/Lee-Sutton-Rena-Kiser-My-600-lb-Life-New-Season.jpg)

 

Este casal de casa cheia conheceu-se há 11 anos e só depois de muitos cortes no amor à comidinha, conseguiu finalmente chegar à sobremesa que até faz perder peso...

 

O sexo é seguramente uma parte fulcral numa relação e nem a obesidade mórbida deve impedir duas criaturas da natureza de desembrulharem as prendas ingratas do apetite desenfreado para poderem encontrar a luz que as levará à deliciosa beleza interior...

Deixar os animais dentro do carro por breves instantes, pode ser o tempo suficiente para qualquer pessoa perceber o quão estúpida pode ser (e merecedora de levar uma valente buzinadela...)

 

HD Cão buzina para chamar dono.jpg

(imagem: https://s.yimg.com/ea/img/-/171127/5a1bc603624a0_630x354_2191199.png)

 

O vídeo de um cãozarrão impaciente, sentado a buzinar no lugar do condutor, é simplesmente esclarecedor que apenas os donos se devem fechar a si próprios em espaços fechados...

 

O dono vai passar esta com uma buzinadela. Talvez a próxima vez que pensar sequer em voltar a fazê-lo, vá ter direito a sinais de luzes, algemas e luz aos quadradinhos...

(Quem é que não gaguejou a ler o título???)


Não estava completamente nu, usava um preservativo.
A tranquilidade com que este alucinado se passeia, em plena luz do dia, na via pública é um claro indicador que a camada do ozono está a agendar-nos o apocalipse...

 

george is guy naked or i hate leaving home and for

 (imagem http://cyberi4a.blogspot.pt/2011/10/george-theres-naked-man-walking-down.html?zx=5efed570c7aa17f0)

 

Apesar de saber que estava a ser observado, nada o demoveu de badalar o apêndice exterior e saborear o ar fresco entre as pernas.

 

Se as pessoas já se sentem confortáveis a passear nuas, pela rua em Portugal, não tarda que se conformem com o cenário de pobreza e precariedade crescente que assola o nosso país...

 

(nem quero ouvir dizer que isto já acontece!)