Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Hetero Doméstico

Insólitos insuflados com humor gourmet contrafeito e outros pitéus domésticos

Insólitos insuflados com humor gourmet contrafeito e outros pitéus domésticos

Se juntarmos a chuva ao menu diário dos transportes públicos, temos a refeição perfeita para quem pretende fazer dieta ao ser obrigado a caminhar para o seu local de trabalho...

 

Os motoristas de autocarros são como os porteiros de uma discoteca ambulante onde só entra quem está na guestlist de entrada limitada ao número de passageiros do traffic floor!

 

HD Mulher pára o trânsito por não a deixarem en

(fonte da imagem: https://www.noticiasaominuto.com/mundo/992668/motorista-negou-abrir-porta-do-autocarro-e-mulher-parou-o-transito)

 

Após ver a sua entrada recusada num autocarro, uma mulher colocou-se em frente ao veículo e parou o trânsito (completamente vestida...) de guarda-chuva em riste...

 

Só após a intervenção da polícia que autorizou a entrada da ativista rodoviária, o motorista conseguiu prosseguir a marcha, ao limpar a estupidez que estava espalhada no seu para-brisas...

porco não é um animal de estimação muito vulgar, mas há que respeitar e louvar todas as pessoas que se preocupam com animais e lhes dão comidinha, mesmo que isso envolva reservar mesa num restaurante*...

 

Um casal canadiano adotou uma porquinha chamada Molly e, um mês depois, adotou uma dieta de banha e gordura onde a bichinha deu para muita fartura...

 

HD Adotam porca e comem-na um mês depois....jpg

(fonte da imagem: http://metro.co.uk/2018/02/24/molly-the-pig-was-adopted-from-a-rescue-sanctuary-only-to-be-eaten-by-new-owners-7339149/)

 

Para além da matança, ainda fizeram questão de mostrar a sua preparação nas redes sociais...

 

Apesar de mostrarem arrependimento (WTF???), não vão ser castigados ,pois a lei apenas determina que o animal passa a ser propriedade do dono após a adoção!
*"Qualquer semelhança com a lei que permite a entrada de animais em restaurantes é pura coincidência... e decadência!" 

Uma entidade governamental da Índia, criou um programa que aconselha as mullheres grávidas a absterem de fazer sexo e a adotarem uma dieta livre de carne e ovos...

 

HD Indian pregnant women.jpg

(imagem https://ichef-1.bbci.co.uk/news/624/media/images/73055000/jpg/_73055416_janukatable.jpg)

 

O panfleto 'Cuidados da Mãe e da Criança', ainda incentiva as mulheres a olharem para fotos de bebés para ajudar ao crescimento saudável do feto (!?)

 

Num país onde a taxa de mortalidade de grávidas é muito elevada, por subnutrição e falta de assistência médica, ainda existe uma dieta governamental à base da estupidez!

Este programa de cozinha despe-se de preconceitos  aventais e é emitido na TV americana onde, tanto a apresentadora como os convidados, não usam qualquer trapo para além dos panos de cozinha...

 

naked kitchen.jpg

(imagem http://www.thefastfashion.com/wp-content/uploads/2017/04/MAIN-Naked-kitchen-310x165.jpg)

 

A apresentadora Jenny Scordamaglia defende que o programa apenas pretende mostrar os valores do naturismo inseridos numa dieta e estilo de saudáveis (mas acaba por mostrar a fruta já descascada...)

 

No episódio inaugural, a chef convidada cozinhou abóboras recheadas com salsichas e legumes.
Um estudo realizado indicou que 69% dos telespectadores masculinos tirou apontamentos da receita 'Peitinhos de franga com molho de natas'...

Por esta altura do ano, entre jantares de empresas e encontros de toda a espécie, toda a gente só pensa em enfardar até estourar!

 

Mas a preocupação com a dieta, que apenas terá lugar no início do ano, está sempre patente e já enoja mais do que todas as sobremesas de Natal metidas na máquina de lavar roupa em programa de algodão...

 

sem nome.jpg

 

Cada um é livre de comer o que quiser, desde que 'pague por isso' e se tape devidamente quando exposto à população comum!

 

Mas ter alguém ao nosso lado, a embrulhar tudo o que é comestível numa mesa e, ainda com os croquetes na boca, dizer:  
- É só este mês, para o ano é só ginásio e bla bla bla saladinhas bla bla bla...

 

... torna-me menos tolerante à liberdade de expressão e à abstenção ao álcool!