Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Hetero Doméstico

Insólitos insuflados com humor gourmet contrafeito e outros pitéus domésticos

Insólitos insuflados com humor gourmet contrafeito e outros pitéus domésticos

A genialidade e um bom domínio da pá e do balde permite a um homem contornar a dificuldade em poder pagar uma renda numa zona em que só mora quem tem realmente dinheiro...

 

Marcio Mizael Matolias é rei dum castelo de areia numa praia do Rio de Janeiro e vive sem preocupações de estar na crista da onda!

 

HD Homem mora em castelo de areia no Rio de Janeir

(fonte da imagem: http://www.dailystar.com.lb/Life/Living/2018/Jan-23/434933-on-a-rio-beach-one-man-has-built-his-own-castle.ashx)

 

O castelo está sempre em obras pois a chuva não lhe pede licença para renovar as fachadas!

 

Não está enterrado em dívidas e utiliza a casa de banho dos bombeiros, por isso o balde que usa não engole barro e apenas é usado para engessar as paredes...

Continuamos a semana com hábitos e também verdes...

Depois da velhinha indiana que enfardava areia, surge agora um paquistanês que tem o vício saudável de degustar... árvores!

 

3F7389E300000578-0-image-a-24_1492778228669.jpg

(imagem http://i.dailymail.co.uk/i/pix/2017/04/21/13/3F7389E300000578-0-image-a-24_1492778228669.jpg)

 

Este ralador humano de 50 anos, iniciou a ingestão de madeira e folhas há mais de 25!
Há falta de meios para comer, este comportamento teve um papel crucial na sua sobrevivência...

 

Presentemente, já tem dinheiro suficiente (6 euros por dia!) para fazer uma refeição decente, mas ainda não conseguir perdeu o hábito de espetar um ramo inteiro pela goela abaixo!

Será que faz bem à digestão?
Ou comer umas mãos de areia por dia funcionará como exfoliante para o intestino grosso?

 

Kusmawati-is-a-78-year-old-eats-sand-daily-e147897

 

Esta idosa indiana de 78 anos, enfarda 1 quilo de areia por dia.
Executa este ritual arenoso desde os 15 anos e nunca se tentou a passar para gravilha ou materiais mais pesados...

 

"Amores de Verão enterram-se na areia" e obsessões com areia guardam-se até ao derradeiro enterro... ou perdem-se num real arreio!